NUTRIÇÃO HIPOALERGÉNICA

INFORMAÇÃO

INTOLERÂNCIA ALIMENTAR

A intolerância alimentar ocorre quando o animal possui alergia a algum tipo de alimento, principalmente os de origem animal. Alguns desses alimentos podem ser produtos lácteos, carne, frango, milho, proteína de soja, entre outros. A alergia alimentar pode ser confundida com alguma doença de pele, no entanto, existem alguns sinais clínicos que podem confirmar o diagnóstico do primeiro problema. Os sintomas da intolerância alimentar geralmente estão relacionados ao trato gastrointestinal (vómitos, diarreia e desconforto abdominal), mas também podem incluir prurido, mordedura dos pés, vermelhidão, infecções da pele e do ouvido.

 

PELE E PELAGEM

Outro problema frequente são as dermatopatias – problemas de pele e pêlos. Existem diversas causas para as dermatopatias, sendo a mais frequente a dermatite alérgica, a qual pode ser provocada por substâncias irritantes que entram em contato com o animal, externamente ou internamente. Os sintomas provocados pela dermatite alérgica incluem: Comichão incessante, pele vermelha, secreção em redor dos olhos, espirros, vómitos, diarreia, lamber e morder as patas ou outras partes do corpo.

 

O QUE FAZER

Sugere-se uma visita ao veterinário para detetar a causa desses sintomas. Em geral será prescrito um tratamento que poderá incluir medicamentos para “aliviar” a sintomatologia e, em quase 100% dos casos, sugerido um alimento hipoalergénico.

Até que se descubram os alimentos que poderão estar na origem da alergia é comum utilizar uma dieta hipoalergénica que exclui de sua composição, ingredientes que podem causar alergias. Nesta dieta é oferecida exclusivamente apenas uma fonte de proteína animal e um carboidrato (arroz, batata, batata-doce, etc.). Desta forma restringe-se ao máximo a exposição do animal a ingredientes possivelmente alérgenos. Esta dieta é oferecida durante um período de tempo até que o animal não apresente mais nenhum sintoma alérgico. Nos gatos, a dieta de eliminação inclui apenas uma fonte de proteína, sendo excluído o carbohidrato. Durante este processo é proibido a oferta de qualquer outro alimento ou petisco.

Se não houver nenhum sinal de melhoria, após o período definido, exclui-se a possibilidade de ser uma alergia alimentar. Se melhorar, conclui-se então que a alergia é alimentar e inicia-se uma segunda fase da dieta.

A segunda fase consiste na introdução gradual de uma fonte diferente de proteína. A nova proteína é introduzida durante alguns dias e ao menor sinal de alergia é excluída do “menu”. Se a nova proteína não agredir, então pode ser incluída no “menu”. E outras são testadas até que, no final, uma lista de alimentos permitidos e proibidos possa ser elaborada. Assim, será possível formular uma dieta equilibrada e hipoalergénica especialmente para ele, já que também é recomendado variar os ingredientes ao máximo porque, para além de mais nutritivo, é menos provável que o animal desenvolva sensibilidade aos novos alimentos.

 

ALIMENTAÇÃO NATURAL

A alergia alimentar é um dos tipos mais comuns de alergias do cão causada por uma variedade de alimentos processados ​​dados aos cães. Manifesta-se principalmente com problemas de pele e pelagem que originam coceira e, por vezes, auto-mutilação, infecções do ouvido, vómitos, diarreia crónica e evacuações frequentes.

Os principais problemas de um alimento de baixo valor nutritivo e potencialmente alérgeno estão associados ao uso de aditivos artificiais (aromas, corantes, conservantes), subprodutos e excesso de hidratos de carbono. O primeiro passo é optar por um dieta natural, completa e equilibrada.

A palavra natural neste conceito da alimentação natural é precisamente obter um alimento que seja constituído exclusivamente de matérias-primas naturais que não tenham sido obtidos por processos químicos sintéticos ou demasiado processadas e, ainda, serem completamente isentos de aditivos químicos.

Uma alimentação natural não mantém apenas uma saúde robusta mas é também usada, por exemplo por veterinários holísticos, como forma de prevenção e como parte do tratamento de muitas doenças.